Press "Enter" to skip to content

Países árabes tentam fazer Bolsonaro desistir de transferir embaixada em Israel

Antes mesmo de ser empossado ao cargo, o presidente eleito Jair Bolsonaro já vem se envolvendo em polêmicas diplomáticas. Sua intenção de transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém causou desconforto entre a comunidade árabe.

Jair Bolsonaro afirmou o desejo de transferir a embaixada brasileira em Israel para Jerusalém, medida que já foi adotada pelo presidente americano Donald Trump, o que na prática seria um reconhecimento da cidade como capital do país.

A questão é que tanto judeus como palestinos consideram a cidade sagrada e a tratam como capital de seus estados. Para a ONU, a cidade tem um status internacional e qualquer mudança de visão poderia gerar problemas diplomáticos com ambos os lados envolvidos.

Por isso, os países árabes buscam se juntar ao Egito para pressionar Bolsonaro a voltar atrás em sua decisão. Na última segunda-feira (5), o governo egípcio cancelou uma visita que o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Ferreira Nunes, faria o país árabe. O gesto foi encarado como retaliação às declarações recentes de Bolsonaro.

Para minimizar as insatisfações, fui sugerido ao presidente eleito uma saída semelhante a da Rússia, que reconheceu a parte oeste de Jerusalém a capital de Israel, e Jerusalém Oriental, a capital da Palestina.

Bahia Notícias