PREFEITURA DE ITAGIMIRIM ESCLARECE CASO DE MORTE POR SUPOSTO SUICÍDIO


Diante da informação, através de um banner que circula nas redes sociais, certamente criado por parte de alguns integrantes da oposição à atual gestão municipal de Itagimirim, usando de “maneira imoral, cruel e de forma altamente desrespeitosa à família da vítima”; a morte de um cidadão itagimiriense, para atacar a administração, apenas por “interesses políticos escusos”, visando o próximo pleito eleitoral, a Prefeitura de Itagimirim enviou à imprensa comprovantes de que a Secretaria Municipal de Saúde, vinha tratando o caso da vitima com todos os cuidados, atenção e respeito que merece qualquer cidadão do município.

Informações dão conta de que a morte do Sr. José Antonio, não foi motivada por suicídio e, sim, que o mesmo teria passado mal na laje do banheiro da sua casa e caído, o que agravou o seu problema cardíaco, sendo conduzido para o Hospital Regional em Eunápolis, onde faleceu no sábado.

Paciente teve exame e passagens custeadas pela Prefeitura de Itagimirim.

De posse dos documentos pode-se comprovar que a realidade é totalmente diferente, já que a Prefeitura Municipal de Itagimirim vinha prestando total suporte ao senhor José Antônio Alves Pereira, que faleceu no último sábado, 27, e que sofria de problemas cardíacos.

Conforme os documentos, o senhor José Antônio havia sido submetido a uma cirurgia cardíaca há alguns anos, que ainda estava dentro do prazo de vencimento, e passaria por novo procedimento cirúrgico, já agendado pela Secretaria Municipal de Saúde. Todo o tratamento estava sendo acompanhado e custeado pela Prefeitura de Itagimirim, inclusive pagamento de passagens para a vítima e um dos seus filhos, que estava como seu acompanhante, até a cidade de Linhares no Estado do Espírito Santo, além do pagamento do próprio procedimento na rede particular, no valor de R$ 950,00, conforme demonstrativo em anexo.

A Prefeitura informa, ainda, que o departamento jurídico irá tomar todas as medidas cabíveis, no sentido de, dentro do que rege a Lei, punir os responsáveis por mais esse ato contra o município e o povo de Itagimirim.

Com esses demonstrativos fica desbancada a informação dos autores do tal banner que circula nas redes sociais, que têm o objetivo apenas de praticar a tão velha e conhecida politicalha.