Bahia terá restrição total de atividades não essenciais a partir de sexta-feira

A Bahia terá restrição total das atividades não essenciais a partir das 20h de sexta-feira (26), até as 5h de segunda-feira (1º), para conter o avanço da Covid-19. A medida foi divulgada nesta quinta (25) pelo governador Rui Costa e pelo prefeito de Salvador, Bruno Reis.

De acordo com o governador, bares e restaurantes não terão funcionamento presencial em nenhum horário a partir do período de restrição, e a venda de bebidas alcoólicas está proibida durante esse período, mesmo em supermercados. Os shoppings também ficarão fechados no final de semana.

Na sexta, dia de início das restrições, lojas de rua fecharão às 17, os bares e restaurantes às 18h e os shoppings e centros comerciais às 20h e só poderão reabrir na segunda-feira (1º).

Apesar disso, o delivery de alimentos está permitido até a meia noite de sexta, e é preciso que as empresas forneçam transporte próprio para esses trabalhadores.

O transporte público vai poder funcionar normalmente. O governador não deu detalhes sobre o transporte intermunicipal. Atividades físicas coletivas também foram suspensas neste período e atividades individuais, como corridas e caminhadas, podem ser feitas.

No início da divulgação, o governador e prefeito chegaram a falar sobre a restrição para a capital e os 13 municípios da região metropolitana. Em seguida, Rui anunciou que toda a Bahia deve ter a restrição, incluindo municípios que não tinham entrado no toque de recolher anteriormente.

Taxas de ocupação

Nesta quinta-feira , Salvador tem 84% de taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para adultos. No geral, o percentual de ocupação geral dos leitos (UTI, clínicos, adultos e pediátricos) é de 83%.

Na região metropolitana, a situação é semelhante. Ainda na quarta-feira (24), antes do decreto de restrição para a Bahia, a prefeitura de Guanambi, no sudoeste baiano, já havia anunciado um lockdown, que começará a partir da segunda-feira (1º) e durará 10 dias.

Na região metropolitana, a prefeitura de Madre de Deus também anunciou lockdown. Lá, a prefeitura registrou aumento 385,1% nos casos ativos de Covid-19.

Na terça-feira (23), o governador Rui Costa já havia sinalizado que, caso o toque de recolher não ajudasse a frear os números da pandemia, seria necessário o lockdown.